Archive | September 2014

Dark Clouds on the (virtual) Horizon – “Writing101”

1fo53-10j-1
Estou aqui…
Onde a solidão é meu próprio caminho
Onde todos os ventos cantam a saudade
Onde o sol se põe e há fogo na alma
Onde o grito silencioso faz frio n’alma
Estou aqui…
A espera da essência dos teus olhos
Divergente chave da felicidade
A espera… Na penumbra de um gesto
Nuvem do orvalho. Luz do meu destino.
Estou aqui…
Quieta. Consumindo meus devaneios
Sozinha. Cativa ao sonho complacente
Alucinação. Sombra da minha saudade
Estou aqui…
Sem refletir. Simples assim: Te amo!
Acalenta minha alma apaixonada
Conceda-me o crime. Horizonte real.

Ma Socorro

MAKE A PROMPT PERSONAL – “blogging101”

936657_10202529696390253_3024043554088053019_n
Este é o tempo que se pede
“Escrever é o Meu prazer”.
Superando os obstáculos, aprendendo e inovando.
A Palavra em “blogging101” é o ápice do Novo Caminho.
Lembro que meus primeiro rabiscos escritos à mão por engano foram queimados.
Anos após anos ressurgi em mim a força do amor para em versos poéticos voar além das fronteiras. Do Nordeste Brasileiro o Amor em reminiscência… Sob espera nos meus sonhos.
Ma Socorro

Size Matters – “Writing101”

GsoE-1t0-1
O sol batia à frente de nossa casa ao amanhecer
Com meus irmãos fazíamos festa era um enaltecer
Minha mãe sempre linda, sorrindo se enfeitava
Meu pai trabalhava nas madrugadas e nada faltava

Éramos felizes em vida modesta com amor
Piso vermelho paredes enfeitadas com primor
O quintal era um jardim de rosas em variedade
Na casa que vivi aos doze anos. Que saudade!

Hoje voltar ao tempo recorda tudo com carinho
O rádio abc tocava música no seu cantinho
A pinta silva na gaiola cantava alegremente

Na casa que vivi aos doze anos. Que saudade!
As lembranças reluzem. Plaina minha mente
Retrospectiva viva. Meus doze anos de idade.

Ma Socorro

Incógnita

vestido-vermelho-folhas
Perspicaz ilusão
Ataque febril a mente
Pune sem anexo e fixa
Blitz ao cálice
Hostil deslize…
Anátema!
Inerme à exegese
Ósculo em vitrine
Anátema fatal
Crava como vício
Impresso ao coração que chora
Chamejante, espumante
Insana paixão, alucinante
Impetuoso desejo
Anátema…
Amavios?
Mordaça?
Seduz-me o vigor da volúpia
Cisma o sabor nos meus lábios…
Incógnita seiva clama sem mácula
Isento a ilusão amarga
Único ágape
Resgata em anelo sincero
A esperança…
Inserir sempre o amor
Sem anátema
Ma Socorro

Happy (Happy (Insert Special Occasion Here)! – “writing101”

2zxDa-mRuA-1
Lar doce Lar
Como é bom lembrar-se da infância
Tempos que não voltam mais
E se achamos na lembrança
Um deleite que nos encanta
É gostoso recordar
Sempre pela manhã
Quando a vovó me acordava
Para tomar o café da manhã
A minha refeição favorita
Café com pamonha
Com carinho vovó tinha preparado
Assim voam as doces lembranças
Da Vovó que me mimou tanto
Ao fazer as pamonhas
Uma das suas especialidades
Do milho verde faz-se a pamonha
Hoje se chama comida típica
Apreciada nas Festas Folclóricas
A Festa de São João.

Ma Socorro